Política

Moradores de Poconé participam em massa do projeto Ribeirinho Cidadão

Os poconeanos acordaram bem cedo para aproveitar todos os serviços ofertados no dia D do projeto Ribeirinho Cidadão desenvolvido pelo Poder Judiciário, Tribunal de Justiça e Defensoria Pública, na "Cidade Rosa', apelido de Poconé.   Teve até  quem não dormiu para garantir uma consulta com o oftalmologista.

 A dona de casa Lúcia da Silva, 52, chegou ao Sesc, onde ocorreram os atendimentos,  a 1h da madrugada e esperou até às 8h para ser a primeira a fazer o exame de vista. Saiu satisfeita com a receita do óculos que ficará pronto no outro mês.  "Tive medo de não ter mais vaga. Há sete anos fiz cirurgia de catarata, mas não tenho enxergado muito bem. Fico com dor de cabeça", revela.

 Sem renda fixa, dona Lúcia diz que não tem sobrado os R$ 80 da consulta e diz que valeu a pena chegar tão cedo. "Agora é só esperar o óculos. Estou bem feliz".

 Dona Lúcia é uma das 1.413 pessoas atendidas pelo serviço de oftalmologia ofertados pelo projeto desde o dia 4, na etapa fluvial. Os números ainda são preliminares, sem calcular o dia D de Poconé, e já foram realizados cerca 14.500 atendimentos entre consulta médica, emissão de documentos, distribuição de medicamentos, corte de cabelos entre outros.

 Só em seguro defeso, o INSS conseguiu destravar R$ 3,2 milhões para os pescadores profissionais das 36 comunidades atendidas nesta primeira fase do projeto.

 O Juizado Volante Ambiental de Cuiabá (Juvam) distribuiu 3 mil mudas nos dias D do projeto em Santo Antônio do Leverger e Barão de Melgaço. A este número serão somadas as doações feitas em Poconé, como a muda entregue para a diarista Adersimeire Ferreira, 38, que escolheu duas jabuticabeiras para levar para casa. "Gosto muito de árvores frutíferas. Tenho em casa bananeira, limoeiro e acerola. Além da sombra, da para fazer suco para as crianças, doces e compotas", ensina.

 No final do dia, 63 casais poconeanos irão formalizar a união por meio do casamento comunitário ofertado pelos parceiros.

 Solenidade - O grupo folclórico Os Mascarados e a Banda Municipal Cidade Rosa realizaram uma apresentação cultural na abertura do dia D. Os parceiros do Ribeirinho Cidadão aproveitaram para enaltecer a importância do projeto, que encerra nesta quinta-feira (14) a fase fluvial e no domingo (17) começa a etapa terrestre do projeto.

 A diretora geral do TJMT, Claudenice da Costa, representando o presidente do Tribunal, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, classificou o projeto como belíssimo. "E de grande relevância por atender pessoas carentes, que realmente precisam que os serviços cheguem a elas".

 A chefe de operações da PRF, Iara Alves, lembrou que o projeto trata de cidadania e aproveitou para alertar os motoristas sobre os riscos do trânsito.

 A  Coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal (Cemulher), desembargadora Maria Erotides Kneipe elogiou os servidores que atuaram no projeto é disse que o Ribeirinho Cidadão se trata da verdadeira  missão da  justiça que é a justiça social. "Não tem como dissociar e é por isso que o Cemulher faz questão de estar junto".

 A primeira-dama de Poconé e secretária municipal de Assistência Social, Joelma Gomes agradeceu os organizadores. "Vocês são um presente para Poconé. Fazem esse trabalho humanizado que a população tanto precisa".

 O prefeito Atair Amaral destacou a participação em massa da população. "Somos 32 mil habitantes e muito carentes. A população pede para que o Ribeirinho Cidadão aconteça aqui. Já abraçaram o projeto".

 O delegado fluvial de Cuiabá, Capitão de Corveta Thiago Cristiano Muniz Santos, se despediu do projeto Ribeirinho Cidadão, já que não participa da parte terrestre e afirmou estar orgulho de ter participado da ação. "Para nós é importante ver o povo orgulhoso de ser brasileiro, mato-grossense e pantaneiro".

 O coordenador do projeto pela Defensoria Pública, Munir Arfox destacou que das 12 edições do projeto só não esteve presente na primeira e desde então sente que quem atua na ação faz sua parte para um Brasil melhor. "Quando você atende uma criança ribeirinha e ela sorri para você, isso não tem preço".

 O coordenador do projeto, o juiz José Antonio Bezerra Filho, destacou que o projeto está na metade do caminho que os maiores desafios estão por vir na fase terrestre, mas que os envolvidos estão motivados. "Somos servidores públicos nossa missão é se doar por um judiciário maia próximo do cidadão".

 Ribeirinho Cidadão - O projeto é realizado pelo Poder Judiciário e a Defensoria Pública, em parceria com a Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual,  Marinha do Brasil- 6º Distrito Naval, Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, Governo de Mato Grosso, Federal, SICOOB-União, SESC Pantanal, Prefeitura dos municípios de Santo Antônio de Leverger, de Barão de Melgaço, Juscimeira e Poconé, Colônia de Pescadores Z5,  INCRA, UFMT, Hospital Júlio Muller, Univag OAB,  Delegacia da Polícia Comunitária, Clóvis – Papai Noel, Galvan Cabeleireiro,  Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal.


Comentários

Siga-nos

Leia as últimas notícias sobre qualquer uma dessas redes sociais!


Últimas Notícias